Me casei com meu melhor amigo

Sempre ouvi falar “Fulano de tal me fez sentir borboletas no estomago” e conscientemente desejava isso para minha vida! Mas de fato o que significa isso?

Será que é alguém fazer tudo o que quero ou desejo? Ou será que virá em um cavalo branco e me oferecerá sua mão para me levar a um passeio com cachoeiras e uma natureza encantadora? Não, não… o nome disso é conto de fadas! Então que tal viver a doce realidade?

Embora tenha crescido em um lar cristão, convivi  de perto com o insucesso de um casamento e o tamanho das feridas que isso pode trazer na vida de uma família inteira, e conclui que não era isso que queria para minha vida!

Pois bem, namorei por um longo período alguém que estava totalmente fora do que eu desejava como pessoa, profissional, homem de Deus (não que ele fosse uma má pessoa, mas as suas qualidades e defeitos não estavam de acordo com o que eu almejava para a minha vida). Aí você me pergunta: “Por que namorava então se não era nada o que você queria?” Simples, por medo de ficar sozinha e porque eu havia depositado tanto tempo e sonhos em cima daquilo que não estava disposta a começar tudo do zero! Mas começar do zero vale a pena sim! Afinal, era um namoro e até casar eu podia decidir buscar alguém que estava no mesmo propósito, ou então me anular por completa e continuar o namoro. Pois bem, foi aí que tive um momento de reflexão sobre minha vida e tomei a decisão mais sensata: “FIM!” Sim, chegamos ao fim de um namoro…sem mágoas ou ressentimentos, apenas buscávamos propósitos diferentes.

Algum tempo depois conheci o meu melhor amigo. Alguém que eu fazia questão de estar perto o máximo de tempo possível, que tudo o que acontecia na minha vida eu corria ligar pra contar, que passávamos horas a fio trocando e-mails apenas para saber se estava tudo bem… e realmente eu o via somente como um ótimo amigo!

Mas, com o passar do tempo, percebi alguns princípios lindos nele: Além de ótimo caráter, sempre estava preocupado comigo, me proporcionava momentos incríveis mesmo em silencio e o melhor de tudo: Eu podia ser eu mesma…com todos meus defeitos e qualidades! Logicamente que nesta altura do campeonato ele já demonstrava que não me via somente como uma amiga…Então veio a prova mais concreta que eu precisava, minha mãe disse: “A menina que casar com ele terá muita sorte!”…Nossa, na hora aquilo doeu e meu coração ficou apertado, porque jamais cogitei meu melhor amigo se envolvendo com outra pessoa e então tudo fez sentido: eu estava apaixonada pelo melhor amigo!

Namoramos por 3 anos, noivamos e nos lapidamos um para o outro, posso garantir que este período foi essencial, porque foi o tempo que tivemos para acertar tudo o que era necessário e acima de tudo para avaliarmos que estávamos dispostos a caminhar rumo ao mesmo proposito…até que então chegou o grande dia: nosso casamento! Que dia lindo e cheio da presença de Deus!

De fato a famosa frase: “Sentir borboletas no estomago” se encaixou perfeitamente!

Hoje é tudo lindo e maravilhoso? Logico que não! Temos nossas lutas, diferenças, mas o fato de compartilhar com o meu melhor amigo cada fração de segundo da minha vida faz tudo ser mais fácil! Por isso se eu puder deixar um “conselho” a você é… escolha muito bem com quem você compartilhará o resto dos seus dias, porque é a segunda decisão mais importante da sua vida! A primeira é aceitar a Jesus e a segunda é com quem você vai construir uma família, pois, é através desta escolha que você definirá o resto dos seus dias!

 

Fiquem na paz de Cristo, com amor Bruna.

Photo by Priscilla Du Preez on Unsplash

Comentários
  • Camila
    Responder

    Que história linda, Bruna!!
    Me deu tanta esperança de um futuro feliz.
    Estou namorando há alguns meses o meu melhor amigo que conheço há alguns anos. Sonho com o dia em que partilharemos uma vida juntos. Às vezes parece que estou sonhando de tão feliz que estou, mas aí vejo que é tudo uma benção de Deus na minha vida, que é real!
    Obrigada por compartilhar sua história.
    Um abraço.
    Camila

Deixe um comentário