Adão e Eva no Jardim

No livro de Gênesis temos o relato da Criação e de como Deus criou o homem, a mulher e o primeiro casamento.

Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra”. Gênesis 1:27,28

Eles foram criados à imagem de Deus: santos, perfeitos e puros. Eles só tinham olhos para Deus e um para o outro. Eles nunca olhavam para si mesmos, tanto que nem percebiam que estavam nus.

O homem e sua mulher viviam nus, e não sentiam vergonha. Gênesis 2:25

Consegue imaginar o relacionamento deles? Sempre considerando a vontade do outro, sem reclamação, sem brigas, sem ciúmes. Eles viviam em estado perfeito diante de Deus. Eles viviam o amor.

Olhos abertos

Bom, acredito que você saiba o que aconteceu. Eles tinham acesso a todas as árvores do jardim, exceto uma. Pois Deus os havia criado e dado um presente chamado: livre arbítrio. O poder de escolha.

Deus disse a Adão que não comesse dessa árvore, mas enganados pela serpente, eles desobedeceram a Deus e passaram a olhar para si mesmos. Foi aí que o egoísmo entrou na história da humanidade.

Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se. Gênesis 3:7

A partir desse dia, os homens passaram a considerar suas próprias vontades, emoções, pensamentos e interesses mais importantes do que a Vontade de Deus e do próximo. Então o homem passou a experimentar dor e sofrimento, por causa do pecado de Adão.

Brigas, divisão, divórcio são frutos do egoísmo do coração do homem. Herança do pecado de Adão.

Mas Deus nos amou. Ele quis se reconciliar com a humanidade e por isso nos enviou Jesus, seu bem mais precioso.

Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. 1 João 4:9

Jesus veio nos mostrar o caminho do amor, que é o contrário do egoísmo.  Jesus esvaziou-se de si mesmo. Ele nos serviu ao ponto de morrer por nós.

Jesus é o Amor, o mais puro amor. O amor, ao contrário do egoísmo, produz unidade e não separação. Jesus veio nos mostrar o modelo de relacionamento perfeito.

O modelo perfeito

Na Palavra de Deus nos é revelado o modelo mais perfeito de relacionamento: Jesus e a Igreja.

O marido ama a mulher assim como Cristo ama a Igreja. Ele esvazia-se de si mesmo ao ponto de morrer por ela. Ele provê todo o amor e cuidado que ela precisa.

A mulher se sujeita ao marido assim como a Igreja é submissa a Cristo. Com todo o respeito (outra versão diz com reverência), ela o honra, considera a sua orientação, segue a instrução.

Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito. Efésios 5:33

Agindo dessa forma, Cristo e a Igreja, marido e a esposa, tornam-se um. Cumprem o propósito de Deus e avançam para governar sobre essa terra.

Efésios 5 mostra como esse relacionamento é perfeito. Cristo deu tudo pela Igreja, e a Igreja honra a Jesus e segue a sua orientação.

O marido é honrado como autoridade. A mulher recebe o amor incondicional.

E se um dos dois não cumpre o combinado? O outro não está desobrigado de cumprir a sua parte. Esse é o caminho mais excelente, o caminho do amor.

Em Jesus temos um modelo de relacionamento superior ao de Adão e Eva no Jardim, pois agora mesmo vendo as falhas do outro, somos livres para dar o amor que o outro não merece. Nós amamos, porque recebemos esse amor de Deus. Essa é a nossa nova natureza.

Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros. 1 João 4:11

Permaneçam no amor de Jesus

Gladys Sindlinger

Posts recomendados

Deixe um comentário